Vaporização com Plasma Button
 
 

» Câncer de Próstata

Dr. Gilvan Neiva Fonseca
Professor de Urologia da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Goiás

Câncer de Próstata

A próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino situada na base da bexiga, na frente do reto e envolvendo a uretra . É responsável pela produção de parte do esperma.
O seu peso normal na idade adulta é 17 a 25g, e cresce por ação do hormônio testosterona em média 1,5g por ano após os 30 anos. A próstata pode apresentar crescimento com tumores benignos e malignos.
O crescimento benigno é conhecido como hiperplasia benigna da próstata (HPB) e acomete 50% dos homens
aos 50 anos.

O aumento de tamanho da glândula pode determinar sintomas urinários:
· Aumento da freqüência urinária.
· Dificuldade e aumento da força para urinar.
· Jato urinário fraco e ardência na uretra.
· Nicturia (levantar a noite para urinar).
· Retenção urinária.

O risco do câncer da próstata aumenta com a evolução da idade.
A história natural do câncer da próstata é variável e pode estender-se por muitos anos. O tumor no início não apresenta sinais e sintomas e sua evolução pode ser indolente e silenciosa .
A incidência do câncer da próstata surge de um conjunto de fatores etiológicos, múltiplos e interativos : genes, idade, raça, dieta, hormônios, exposição ambiental e ocupacional.
O rastreamento efetivo para o diagnóstico precoce do câncer da próstata depende dos seguintes exames:


Toque Retal:
Nódulo prostático suspeito

· Toque retal onde o urologista examina o tamanho, mobilidade e a presença ou não de nódulos anormais e suspeitos da glândula prostática. O toque retal positivo (presença de nódulos na próstata) pode representar a presença do tumor de 33 a 50% dos casos e de todos os tumores diagnosticados com o toque retal, apenas 30 a 45% estão localizados e confinados na próstata.

. Dosagem do PSA Livre e Total (antígeno prostático específico ) é uma proteína produzida nas células epiteliais e ductos prostáticos e que pode estar aumentada, principalmente na presença do câncer e na prostatite. Ela está relacionada com a idade e o tamanho da glândula prostática. Estudos clínicos avançados mostram a possibilidade de suspeitar e realizar o diagnóstico do câncer localizado da próstata utilizando apenas o PSA em 70 a 90% dos pacientes portadores da neoplasia.

· Ultrassom endoretal da próstata - exame realizado por via endoretal (via anal) que estuda as várias regiões da próstata com os seguintes índicesestatísticos de presença do tumor ( periférica 70 a 80%, transicional 20% e central 5%). Este exame sonográfico permite analisar o tecido e os limites da glândula, sua cápsula, as vesículas seminais e a irrigação da glândula prostática que pode estar aumentada com a presença de tumores. A sensibilidade deste exame para o diagnóstico do câncer pode chegar a 91% e a especificidade a 98%.
· A biópsia - deve ser sempre realizada nos casos suspeitos ou quando algum dos exames mostra alterações.

CÂNCER DE PRÓSTATA - Exames

No rastreamento do câncer da próstata, devemos realizar três exames (PSA L / T, Ultrassom Endoretal e toque retal) e qualquer alteração em um deles que não atenda parâmetros de normalidade, o paciente é um candidato a biópsia da próstata para estudo histológico e confirmação ou não da existência do tumor.
É importante realizar os exames preventivos, pois os tumores sendo diagnosticados na fase inicial (tumores localizados apenas dentro da glândula prostática), têm alto potencial de cura com redução da morbidade e mortalidade.

CÂNCER DE PRÓSTATA - Previna-se

A melhor prevenção ainda é o esclarecimento, o conhecimento da patologia e o exame preventivo realizado anualmente que poderá detectar o tumor localizado na próstata em fase curativa de sua evolução pois no início o câncer é silencioso, não apresenta sinais e sintomas e até o momento não existe nenhuma medida totalmente eficaz para o tratamento do tumor avançado e disseminado.

CÂNCER DE PRÓSTATA - Opções de Tratamento

A prostatectomia radical (retirada cirúrgica da glândula prostática) representa hoje a melhor opção para o tratamento potencialmente curável da doença com baixos riscos de disfunção erétil (até 30%, dependendo da idade em que foi realizada a cirurgia), possibilidade de manutenção da função sexual, com a preservação dos feixes neurovasculares em pacientes em que foi feito o diagnóstico precocemente, e a incontinência urinária que variam de (2 a 12%).
A radioterapia pode ser utilizada para o tratamento do câncer localizado da próstata com índices curativos e eficácia clínica inferiores às cirurgias.
Os tumores avançados e disseminados podem ser tratados com várias opções: orquiectomia, hormônios femininos (DEIS), bloqueios androgênicos (flutamide, ciproterona, bicalutamida e análogos RHLH).
Os avanços científicos em câncer da próstata têm mostrado importantes estudos na biologia do tumor, citogenéticos, biologia molecular, radio biologia e ensaios em vacinas, engenharia genética e geneterapia.


F01A

F01B
Próstata aumentada
de volume com
ecogenicidade normal
Próstata com
ecogenicidade normal,
fluxo normal e
tamanho normal
Próstata aumentada
de volume com
ecogenicidade normal
(hiperplasia prostática benigna)
Próstata portadora de hiperfluxo
em região periférica que deverá
submeter-se a submeter-se a
biópsia para estudo histológico.
Próstata apresentando
hiperfluxo na zona de transição
Presença de próstata aumentada
de volume com zona hipoecóica e
hiperfluxo em paciente portador de
adenocarcinoma da próstata.
Próstata portadora de região hipecóica
na zona periférica esquerda (ZPE) e que
mostrou no ecodoppler a cores a presença
de neoangiogenese (hiperfluxo) em próstata
com adenocarcinoma.
 
 
 
Copyright © 2000 - 2011. Urocentro São Francisco
Rua 9-A, n° 160 - Setor Aeroporto - CEP: 74075-250 - Goiânia-GO - Fone/Fax: (62) 3091-5277 - (62) 3221-8142